Diabetes

Millan, membro da comunidade NutritionFacts.org, contou-me sua história recentemente. Quando ela tinha 30 anos, ela foi diagnosticada com diabetes tipo 2. Tendo lutado contra a obesidade por toda a vida, ela tentara quase todas as dietas da moda, mas, não surpreendentemente, recuperaria rapidamente o que perdesse. Os pais, irmãos e tia de Millan eram todos diabéticos, então ela achou que seu próprio diagnóstico era inevitável. Ela pensou que não havia nada que pudesse fazer.

Seu diagnóstico inicial foi em 1970 e ela viveu como diabética por duas décadas. Então, nos anos 90, ela mudou para uma dieta totalmente baseada em vegetais. Hoje, seus níveis de energia estão melhores do que nunca, ela parece e se sente mais jovem, e ela finalmente conseguiu manter um peso saudável.

Millan não encontrou nenhuma droga maravilhosa ou dieta comercial. Ela simplesmente decidiu comer alimentos mais saudáveis.

O diabetes tipo 2 tem sido referido como a peste negra do século XXI em termos da sua disseminação exponencial em todo o mundo e dos impactos devastadores na saúde. Em vez da peste bubônica, porém, seus agentes patológicos podem ser dietas ricas em gordura e altamente calóricas.

A diabetes tipo 2, no entanto, é quase sempre evitável, muitas vezes tratável e às vezes até reversível por meio de mudanças na dieta e no estilo de vida. Como outros assassinos principais – especialmente doenças cardíacas e hipertensão -, o diabetes do tipo 2 pode ser uma consequência infeliz das escolhas alimentares. Há esperança, no entanto, mesmo que você já tenha diabetes. Através de mudanças de estilo de vida, você pode conseguir uma remissão completa do diabetes tipo 2, mesmo se você estiver sofrendo com a doença por décadas.

As pessoas que consomem uma dieta baseada em vegetais têm apenas uma pequena fração da taxa de diabetes observada em quem come regularmente carne . À medida que as dietas se tornam cada vez mais baseadas em vegetais, parece haver uma queda gradual nas taxas de diabetes. Com base em um estudo de 89.000 californianos, os flexitarianos (que comem carne talvez uma vez por semana e não diariamente) parecem reduzir sua taxa de diabetes em 28%, e aqueles que cortam toda a carne, exceto peixe, parecem reduzir pela metade. E aqueles que eliminam toda a carne, incluindo peixe? Eles parecem eliminar 61% do risco. E aqueles que vão mais longe e largam ovos e laticínios também? Eles podem diminuir suas taxas de diabetes em 78% em comparação com pessoas que comem carne diariamente.

Crédito de imagem: Jill Brown / Flickr. Esta imagem foi modificada.

Related posts:

julio tafforelli

Psicanalista junguiano com especialização em compulsão alimentar, dietas para reversão de diabetes, dieta cetogênica (low-carb ) para tratamento da obesidade. Praticante da dieta cetogênica há mais de dois anos com experiencia em alimentos brasileiros orgânicos apropriados. Praticante de meditação, técnicas de controle de estresse, tango de salão e ginastica hiit para longevidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *