Terapia de Aceitação e Compromisso quando sentimos que não podemos!

por Marie.Bloomfield

Terapia de aceitação e compromisso (ACT) é uma intervenção psicológica validada e empiricamente comprovada que promove aceitação e mindfulness, bem como estratégias de compromisso para aumentar as forças psicológicas e flexibilidade. Este modelo foi inicialmente desenvolvido no final da década de 1980 por Steven Hayes, Kelly Wilson e Kirk Strosahl. Eles propõem que a vida não é necessariamente sobre a felicidade, mas sim estar presente com o que está lá, e então agir de uma forma que é guiada pelos nossos valores centrais pessoais.

Terapia de Aceitação e Compromisso é uma maneira consciente de restaurar o equilíbrio e uma vida significativa. O objetivo é aceitar as dificuldades que vêm com a vida que parece fora de nosso controle e, em seguida, para se comprometer com ações alinhadas com nossos valores para viver uma vida boa. Cada vez mais, psicólogos e assistentes sociais praticam esse tipo de terapia à medida que mais e mais pesquisas mostram que é um modo poderoso de intervenção, que tem sido eficaz na redução do estresse, ansiedade, depressão, dor crônica, obesidade e transtornos obsessivos / compulsivos. Pode ser aplicado em todas as áreas do nosso dia-a-dia, em casa ou no trabalho, para melhorar o bem-estar, a resiliência e os relacionamentos. Refere-se a uma terapia de comportamento cognitivo de terceira onda.

Mesmo quando sentimos que não podemos … ainda podemos!

O ACT ensina exercícios de mindfulness fáceis, simples e práticos para encorajar um estado de consciência, aceitação, abertura, curiosidade, bem como maior foco e flexibilidade. Desta forma, podemos responder de forma mais eficaz e estar mais plenamente envolvidos com o que estamos fazendo, tomando um momento no momento. O objetivo é reduzir a evitação e a resistência como uma maneira de lidar com nossos desafios de vida, mas, ao invés disso, nos realinhamos com nossos valores fundamentais, nos comprometendo com o que realmente importa para nós.

Terapia de Aceitação e Compromisso nos ajuda a:

Esteja totalmente presente e consciente, para se envolver mais plenamente com o que estamos fazendo
Aceite, permita impulsos inúteis e experiências dolorosas para ir e vir sem resistência, sem agir sobre eles
Desarmar ou nos separar de pensamentos, emoções ou sentimentos desagradáveis
Deixar ir pensamentos inúteis sobre o eu para se tornar o eu observador
Explore os principais valores e tome decisões sobre nossas direções que queremos seguir
Estabeleça metas, faça planos, resolva problemas para realizar ações, para viver esses valores
Aceitação

Ao resistir e lutar contra situações ou sentimentos indesejados, muitas vezes criamos mais sofrimento interior. A aceitação não se trata de “desistir”, mas, como não podemos mudar as experiências desagradáveis, podemos aprender a nos relacionar com elas de uma forma mais distanciada, permitindo que elas criem espaço para elas sem reagir a elas. Nós deixamos o desagrado, a dor ser, sem deixá-lo dominar nosso estado de espírito para que não fiquemos tão sobrecarregados, como as ondas no oceano indo e vindo.

Muitas vezes, ao aceitar o que não podemos mudar, começamos a ver como podemos fazer ajustes e lidar com a situação que, então, parece estar menos fora de nosso controle. A aceitação tranquila e pacífica nos permite seguir em frente. Ruminando, obcecando, analisando, nos mantém presos e só aprofunda nosso sofrimento. O ACT nos ajuda gentilmente a aceitar nossa realidade como ela é e a usar o que temos para resolver e começar uma vida mais satisfatória e proposital.

A ACT nos convida a aplicar muitas estratégias com o objetivo de:

-Observe os sentimentos, pensamentos e impulsos sem atuar sobre eles

-Estando ciente de nossas inadequações, mas focando nossas forças

– Aceitar que não somos perfeitos, embora façamos o nosso melhor: ser bom o suficiente é bom o suficiente!

-Reconhecendo que a vida é difícil e que podemos suportar e ir além das nossas dificuldades

– Reconhecendo que podemos não estar no controle do que acontece em nossas vidas, mas podemos ter mais controle sobre como nos sentimos, pensamos e reagimos.

Observando-se

O ACT promove o conceito do Eu Observador versus o Eu Pensante. O Ser Observador é esse tipo de consciência que tem estado com você desde o dia em que você nasceu, o Eu que conhece e observa, o Eu que é consciente e sábio. O Eu Pensante é a atividade constante de nossa mente que é mais ou menos automática ou inconsciente. O Eu Pensante é a tagarelice interior do nosso cérebro que continuamente avalia, julga, assume, espera, antecipa, rumina, fantasia, imagina, analisa e assim por diante. As várias práticas de mindfulness nos ajudam a nos unir mais consciente e intencionalmente com o Self Observer, que é mais pacífico, calmo e perspicaz para nos ajudar a restaurar o equilíbrio e o bem-estar.

Valores e Compromisso

Nossos valores fundamentais são o que acreditamos que nossa vida deveria ser e determinar em parte o nosso modo de vida. Valores estão por trás de nossas prioridades e quando nossa vida está alinhada com nossos valores, experimentamos mais sentimentos de realização e satisfação. Viver de acordo com nossos valores aumenta nosso compromisso e engajamento.

A ACT nos convida a revisar e esclarecer nossos valores e objetivos pessoais para nos guiar, de modo que estamos motivados a viver uma vida com propósito.

Valores pessoais essenciais são diferentes de seus objetivos serem menos tangíveis. Os valores são como uma bússola, mostrando o caminho, dando direções e sentido à nossa vida. O ACT faz perguntas como: O que é importante e vale a pena para você? O que você quer que sua vida seja? Que tipo de pessoa você quer ser? Como você quer ser lembrado por sua família, amigos e colegas de trabalho? Como você pode agir de maneira consistente com seus valores fundamentais? Quais são seus objetivos que estarão alinhados com seus valores? Que ações você pode tomar, mesmo que seja difícil e desconfortável, porque é importante para você?

Defusão

Este é um elemento importante do ACT usando as abordagens de mindfulness. Existem muitas estratégias para ajudar a ser menos fundidas aos nossos pensamentos e sentimentos inúteis e difíceis. Desenvolvendo a capacidade de observar sem julgar, criamos um espaço onde nos tornamos o Eu-Observador diferente da mente pensante, nossos pensamentos e sentimentos, sabendo que somos mais do que nossos pensamentos e sentimentos.

Nossos pensamentos e sentimentos não nos definem totalmente. Pensamentos e sentimentos são eventos internos que podemos observar, afastar-se, por isso não estamos à sua mercê. Usando várias estratégias, podemos começar a nos tornar mais criteriosos e escolher nossos pensamentos e não alimentar os sentimentos desagradáveis. Depois que todos os sentimentos e emoções são mantidos através de reações químicas alimentadas pela mente pensante,

Por exemplo, se eu disser depois de cometer um erro: “Eu sou estúpido”, então eu posso começar a observar isso (o Eu Observador) e reescrevê-lo: “Estou pensando que sou estúpido” ou “Eu percebo que sou pensando que sou idiota ”, que então cria mais espaço entre mim e meus pensamentos, que então reduzem os sentimentos ligados a esses pensamentos e, com o tempo, quanto mais eu faço isso, menos vezes terei esse pensamento e os sentimentos desagradáveis ​​associados.

Existem muitas ferramentas para promover a fusão para fortalecer nossa percepção de que os pensamentos e sentimentos podem surgir e desaparecer se os deixarmos. Pensamentos e sentimentos não são fatos. O objetivo não é rejeitar ou afastar as experiências, mas reduzir sua intensidade para que sejam menos esmagadoras e mais gerenciáveis.

Aqui estão algumas estratégias de desfusão:

– Observe nossos pensamentos e sentimentos: entre em nosso corpo para explorar as sensações físicas.

-Assista a nossa tagarelice interior é assim que estamos falando com o nosso eu, especialmente quando temos sensações desagradáveis.

– Tome consciência dos julgamentos e expectativas que temos sobre nossas experiências.

-Investigar interpretações e premissas. Verifique a precisão do nosso pensamento. Eles são verdadeiros e realistas? Eles são gentis e prestativos?

Deixe os pensamentos e sentimentos desagradáveis ​​vir e ir como nuvens no céu ou folhas no córrego. (visualização)

Resumindo

Terapia de Aceitação e Compromisso é muitas vezes um curto prazo, mas também pode ser uma intervenção a longo prazo para condições mais complexas.

O objetivo do ACT é mudar nossas relações com nossos pensamentos e sentimentos para que possamos responder de maneira diferente com mais flexibilidade.

Além disso, atuar em alinhamento com nossos valores promove resiliência e coragem para que possamos viver uma vida rica e significativa. Mesmo se sentimos que não podemos … ainda podemos!

julio tafforelli

Psicanalista junguiano com especialização em compulsão alimentar, dietas para reversão de diabetes, dieta cetogênica (low-carb ) para tratamento da obesidade. Praticante da dieta cetogênica há mais de dois anos com experiencia em alimentos brasileiros orgânicos apropriados. Praticante de meditação, técnicas de controle de estresse, tango de salão e ginastica hiit para longevidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *