Baixo teor de vitamina D em atletas

vitamin_d_athletes

Com o passar dos anos, certamente está sendo esclarecido que clínicos como eu e cientistas subestimaram drasticamente a importância da vitamina D na fisiologia humana. Como se vê, agora estamos em posição de reconhecer que estamos significativamente fora da base em termos do que significa ter um “nível saudável de vitamina D.”

Um novo estudo, publicado recentemente na revista Sports Health, intitula-se Prevalência de níveis anormais de vitamina D entre atletas da primeira divisão da NCAA. Este estudo começa afirmando:

Até 1 bilhão de pessoas tem níveis insuficientes ou deficientes de vitamina D. Apesar da prevalência amplamente documentada de baixos níveis de vitamina D e da importância da vitamina D para os atletas, há uma escassez de pesquisas que investigam a prevalência de deficiência de vitamina D em atletas.

Os pesquisadores avaliaram os níveis sanguíneos de vitamina D em um grande grupo de atletas da Divisão I da NCAA. Os resultados mostraram que cerca de um terço dos atletas tinham níveis muito baixos de vitamina D. Os fatores de risco mais altos para ter baixos níveis de vitamina D eram descendentes de hispânicos, ou ter tom de pele escuro.

A razão pela qual isso tem particular relevância para os atletas é à luz dos relatos recentes que mostram uma relação direta entre os níveis sanguíneos e a força muscular da vitamina D, a força muscular e a velocidade muscular, bem como a massa óssea. Além disso, baixos níveis de vitamina D podem resultar em função da paratireoide mais ativa, perda óssea, aumento do risco de fraturas de baixo trauma e até mesmo lesões musculares.

Pesquisas também revelaram que indivíduos que sofrem traumatismo craniano e têm baixo nível de vitamina D quando hospitalizados têm um pior resultado quando comparados àqueles cujos níveis de vitamina D são adequados.

Nós produzimos vitamina D do colesterol quando estamos expostos à luz ultravioleta (luz solar). Quanto mais escura sua pele, mais ineficaz é esse processo, em termos de produção de vitamina D. A maioria das pessoas geralmente usa roupas quando estão ao ar livre, e isso serve como outra forma de privar a capacidade do corpo de produzir sua própria vitamina D. Seja claro, eu não estou recomendando que todo mundo corra sem roupas! Eu estou simplesmente explicando a bioquímica de onde a vitamina D vem.

Temos agora uma compreensão muito mais abrangente da importância crítica da vitamina D na saúde e na resistência a doenças. Do meu ponto de vista como neurologista, fiquei bastante impressionado com a literatura nos últimos anos que correlaciona o baixo nível de vitamina D com coisas como a doença de Alzheimer, a doença de Parkinson, o autismo e a esclerose múltipla. Como tal, sou um grande defensor da suplementação de vitamina D.

julio tafforelli

Psicanalista junguiano com especialização em compulsão alimentar, dietas para reversão de diabetes, dieta cetogênica (low-carb ) para tratamento da obesidade. Praticante da dieta cetogênica há mais de dois anos com experiencia em alimentos brasileiros orgânicos apropriados. Praticante de meditação, técnicas de controle de estresse, tango de salão e ginastica hiit para longevidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *